Desde 2012 em coma! Mas esboçando reações…

Wow, esse blog estava entubado, respirando com a ajuda de aparelhos, e sem muita perspectiva de vida. Não foi deletado, pois o material aqui postado é útil e, por incrível que pareça, tem sido lido. Mas o silêncio mortal que ocupou este espaço por mais de dois anos (quase três!) parece estar chegando ao fim.

Sem prometer demais, porque promessas vazias tendem a destruir a credibilidade, queremos retomar o diálogo no EuCaso. Em parte porque, mesmo sem escrever, continuamos conversando e acompanhando casais em nosso dia a dia; em parte, porque escrever faz bem para organizar as idéias; em parte, para ampliar o diálogo com pessoas de qualquer lugar em que se fale português.

Avatar_FB

Aprovou nossa nova imagem?

Assim, fizemos uma limpeza no ambiente – e algumas alterações -, e, aos poucos, voltaremos a postar alguns pensamentos, provocações, citações, etc.

E você? Já casou nesse intervalo? Está se preparando para isso? Que tal se juntar a nós nas conversas sobre relacionamentos centrados em Deus? Se você mora em São Luís, estamos nos encontrando mensalmente com um grupo de solteiros-namorados-noivos-e-casados para pensar sobre a questão a partir do livro “Quando pecadores dizem sim” (Dave Harvey, Editora Fiel). Em breve você saberá mais sobre isso. Se não mora em São Luís, poderá acompanhar algumas discussões por aqui mesmo.

Até breve!

03 de Março: aniversário de Ivonete Porto

Ainda na esteira do último post, um texto mais pessoal, uma declaração, como um presente, a minha esposa.

• • •

Hoje é o aniversário da mais bela das filhas de Eva, como dia C. S. Lewis. A mulher escolhida por Deus para eu cuidar e liderar com amor sacrificial.

Sua espontaneidade me cativou – vozes, gestos, expressividade ao máximo. Exageros, às vezes. Mas alegria e vida em um olhar brilhante, pouco ou nada escondido sob mechas curtas de cabelo negro.

Sua inteligência me impressionou – articulação e posturas firmes, consistência teológica e interesse pelo saber. Amor em ajudar outros a conhecer, e dedicação intensa.

Seu estilo me alegrou. Simplicidade e despojamento. Coragem e iniciativa. Camisetas divertidas. All star. Mac (o notebook, não a maquiagem nem a lanchonete).

E o casamento nos tem proporcionado uma experiência de vida marcante e singular, com os problemas comuns aos relacionamentos humanos, mas uma dose especial de graça, que promove beleza, companheirismo, travessuras e sorrisos.

Neste dia nem tudo parece tão alegre, mas não interpretamos a realidade a partir das circunstâncias, e sim a partir das promessas e verdades do evangelho. Por isso é possível sorrir.

Você foi presenteada com a experiência de passar um aniversário fazendo algo muito mais significativo do que simplesmente recebendo elogios: seu presente foi curtir um aniversário servindo, tal qual a vida do nosso Mestre e Redentor.

Isto torna esta data ainda mais significativa.

Eu te amo por seu auxílio e caráter de serviço. Amo-te por submeter nossos projetos aos de Deus, e aceitar a Sua resposta. Amo-te por encontrar em você um exemplo.

Desejo a você um feliz aniversário – consciente da ação do Senhor. Que em mais um ano de vida a graça se manifeste poderosamente, aperfeiçoando o teu caráter e trabalhando o teu coração, para que você seja apresentada, com toda a igreja, como pura e imaculada, diante do Cordeiro.

Desejo que eu seja instrumento para a tua santificação, e que eu seja motivo da tua gratidão a Deus. Desejo ser um presente entre os que vais receber, um motivo de alegria, um canal da satisfação eterna em Jesus.

Parabéns, minha linda.

Tenha um grande dia.

Você estará em nosso álbum!

Olá pessoal,

Alguns grupos de amigos e conhecidos estão tendo a excelente idéia de se reunirem para assistir ao casamento de AlleNet online.

Há quem diga que vai até usar os trajes de quem vai à igreja, mas certamente com maior conforto, e talvez uma pipoquinha.

Pois bem, sabendo dessa idéia, queremos encorajar estes e quantos outros grupos mais quiserem se unir para assistir juntos ao culto! Será uma experiência interessantíssima!

E para completar o pacote, pedimos que todos os que assistirem a transmissão online, quer sozinhos, quer em grupo, registrem esse momento com uma ou várias fotografias.
Em seguida, enviem-nos as suas fotos, e elas estarão ao lado das que mostram quem esteve conosco. Tudo isso pra deixar claro que vocês estiveram conosco, ainda que virtualmente!

Um grande abraço, e não deixem de fotografar e enviar. Se houver alguma dúvida quanto ao envio, é só fazer contato via comentário aqui no blog.

Casamento chegando…

Olá, pessoal,

O casamento está bem aí! Ao longo desta semana temos acertado os últimos ajustes, como prova de roupas, contatos com as pessoas que nos ajudarão no culto, e outras burocracias mais.
Ontem à noite – como vocês podem perceber no post abaixo – fizemos os testes para a transmissão do casamento via Justin.TV, e graças a Deus, deu tudo certo!
Assim, queremos renovar o convite! Se você mora em Brasília ou proximidades, esteja conosco na Igreja Presbiteriana Central do Gama, neste sábado, às 17h (Horário de Brasília). Se você está em qualquer outra parte do Brasil ou do mundo, compartilhe este momento conosco acessando o nosso blog. Aqui ficará o link para o canal do Justin.TV que transmitirá o culto.
Atenção para o horário. Se você adota o horário de verão (Centro-Sul do Brasil), acesse às 17h. Se você mora no Norte ou Nordeste do país e não está no horário de verão, acesse o site às 16h.
Temos o acesso à internet limitado nesta semana, por isso postamos pouco, mas após o casamento, o EuCaso.com continua, com reflexão Teorreferentes sobre a vida a dois, para aqueles que pretendem embarcar nela, e para os que jã estão navegando.

Orem por nós.

UNIVERSIDADE MACKENZIE: EM DEFESA DA LIBERDADE DE EXPRESSÃO RELIGIOSA

A Universidade Presbiteriana Mackenzie vem recebendo ataques e críticas por um texto alegadamente “homofóbico” veiculado em seu site desde 2007. Nós, de várias denominações cristãs, vimos prestar solidariedade à instituição. Nós nos levantamos contra o uso indiscriminado do termo “homofobia”, que pretende aplicar-se tanto a assassinos, agressores e discriminadores de homossexuais quanto a líderes religiosos cristãos que, à luz da Escritura Sagrada, consideram a homossexualidade um pecado. Ora, nossa liberdade de consciência e de expressão não nos pode ser negada, nem confundida com violência. Consideramos que mencionar pecados para chamar os homens a um arrependimento voluntário é parte integrante do anúncio do Evangelho de Jesus Cristo. Nenhum discurso de ódio pode se calcar na pregação do amor e da graça de Deus.
Como cristãos, temos o mandato bíblico de oferecer o Evangelho da salvação a todas as pessoas. Jesus Cristo morreu para salvar e reconciliar o ser humano com Deus. Cremos, de acordo com as Escrituras, que “todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Romanos 3.23). Somos pecadores, todos nós. Não existe uma divisão entre “pecadores” e “não-pecadores”. A Bíblia apresenta longas listas de pecado e informa que sem o perdão de Deus o homem está perdido e condenado. Sabemos que são pecado: “prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, contendas, rivalidades, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias” (Gálatas 5.19). Em sua interpretação tradicional e histórica, as Escrituras judaico-cristãs tratam da conduta homossexual como um pecado, como demonstram os textos de Levítico 18.22, 1Coríntios 6.9-10, Romanos 1.18-32, entre outros. Se queremos o arrependimento e a conversão do perdido, precisamos nomear também esse pecado. Não desejamos mudança de comportamento por força de lei, mas sim, a conversão do coração. E a conversão do coração não passa por pressão externa, mas pela ação graciosa e persuasiva do Espírito Santo de Deus, que, como ensinou o Senhor Jesus Cristo, convence “do pecado, da justiça e do juízo” (João 16.8).

Queremos assim nos certificar de que a eventual aprovação de leis chamadas anti-homofobia não nos impedirá de estender esse convite livremente a todos, um convite que também pode ser recusado. Não somos a favor de nenhum tipo de lei que proíba a conduta homossexual; da mesma forma, somos contrários a qualquer lei que atente contra um princípio caro à sociedade brasileira: a liberdade de consciência. A Constituição Federal (artigo 5º) assegura que “todos são iguais perante a lei”, “estipula ser inviolável a liberdade de consciência e de crença” e “estipula que ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política”. Também nos opomos a qualquer força exterior – intimidação, ameaças, agressões verbais e físicas – que vise à mudança de mentalidades. Não aceitamos que a criminalização da opinião seja um instrumento válido para transformações sociais, pois, além de inconstitucional, fomenta uma indesejável onda de autoritarismo, ferindo as bases da democracia. Assim como não buscamos reprimir a conduta homossexual por esses meios coercivos, não queremos que os mesmos meios sejam utilizados para que deixemos de pregar o que cremos. Queremos manter nossa liberdade de anunciar o arrependimento e o perdão de Deus publicamente. Queremos sustentar nosso direito de abrir instituições de ensino confessionais, que reflitam a cosmovisão cristã. Queremos garantir que a comunidade religiosa possa exprimir-se sobre todos os assuntos importantes para a sociedade.

Manifestamos, portanto, nosso total apoio ao pronunciamento da Igreja Presbiteriana do Brasil publicado no ano de 2007 e reproduzido parcialmente, também em 2007, no site da Universidade Presbiteriana Mackenzie, por seu chanceler, Reverendo Dr. Augustus Nicodemus Gomes Lopes. Se ativistas homossexuais pretendem criminalizar a postura da Universidade Presbiteriana Mackenzie, devem se preparar para confrontar igualmente a Igreja Presbiteriana do Brasil, as igrejas evangélicas de todo o país, a Igreja Católica Apostólica Romana, a Congregação Judaica do Brasil e, em última instância, censurar as próprias Escrituras judaico-cristãs. Indivíduos, grupos religiosos e instituições têm o direito garantido por lei de expressar sua confessionalidade e sua consciência sujeitas à Palavra de Deus. Postamo-nos firmemente para que essa liberdade não nos seja tirada.

Este manifesto é uma criação coletiva com vistas a representar o pensamento cristão brasileiro.
Para ampla divulgação.